Outras Cirurgias

Cirurgia plástica no ex-obeso / Correção de ginecomastia / Cirurgia da intimidade

Cirurgia plástica no ex-obeso: Atualmente, com o grande número de pacientes submetidos à redução de estômago (gastroplastia), nos deparamos com um paciente único.

Após perdas, que às vezes chegam a 100-140kg, o paciente apresenta grandes sobras cutâneas presentes em várias partes do corpo. Estas sobras trazem ao paciente grande desconforto, dificuldade no caminhar limitando sua locomoção, e grande dificuldade na higiene, levando a infecções (micoses) de pele com frequência. Para tal, há a necessidade de um número variado de cirurgias, realizadas, para uma melhor segurança, com intervalos de aproximadamente 3-6 meses.

Assim poderemos realizar, de acordo com cada paciente:

  • Lifting de face e blefaroplastia
  • Lifting braquial
  • Plástica das mamas
  • Lipodermolipectomia torácica (nos homens com grandes mamas)
  • Dermolipectomia abdominal em âncora
  • Lifting de pubi
  • Dorsoplastia
  • Lifting de glúteos
  • Lifting de coxas
  • Lipoaspiração
 

Correção de ginecomastia: Ginecomastia é um termo utilizado quando há o desenvolvimento ou crescimento das mamas masculinas, unilateral ou bilateralmente. Este desenvolvimento pode vir relacionado a alguma alteração hormonal, pela aplicação de esteroides ou idiopática (sem causa aparente). Pode ser por aumento do volume da glândula mamária ou pelo aumento do volume de gordura. Este aumento não está relacionado com feminilização. Normalmente acontece durante ou após a fase puberal até a 3ª idade. Alguns tumores podem levar ao aumento do volume das glândulas mamárias masculinas. O tempo de internação vai de 6 a 24h. Procedimento levemente doloroso no pós-operatório, onde há a necessidade de se utilizar faixa compressiva por 30 dias. O retorno da sensibilidade se faz normalmente após 6 a 18 meses.

Cirurgia da intimidade: Este procedimento consiste em oferecer uma melhora estética e funcional à região genital. Indicada quando há perda de volume ou flacidez nos grandes lábios, crescimento dos pequenos lábios vaginais e aumento do clitóris. A permanência hospitalar é de no máximo 24h. Há restrição para atividades sexuais por 30 dias.